Imprimir    A-    A    A+

Acontece nessa segunda-feira (25/02) audiência pública na Comissão de Direitos Humanos no Senado Federal,com a finalidade de debater o tema ” A Previdência e o Trabalho, com foco na proposta governamental previdenciária.

A audiência contou com a participação de representantes do ministério público, justiça do trabalho e representantes dos trabalhadores e dos servidores públicos.

Os posicionamentos destacaram o quão prejudicial ao trabalhador é essa reforma e que o novo modelo objetiva fomentar aos bancos, ou seja, o capital, que está financiando essa reforma. Os trabalhadores não conseguiram  se aposentar tendo em vista as novas regras e isso resultará no empobrecimento da população.

Foi enfatizado por diversas vezes que não há rombo na previdência, o que acontece é a autorização do desvio para outras áreas com a DRU ( Desvinculação  de Receitas da União) e o perdão de dívidas dos grandes empresários. Essa nova proposta de reforma de previdência levará muitos municípios a falência, já que a renda dos aposentados é que movimenta a economia local.

Foi criticado a previdência se tornar capitalização pessoal e se tornar algo privado, em outros países isso não deu certo, como no Chile.

Os participantes enfatizaram que antes da reforma da previdência seria necessário a reforma tributária.

 

 

Relações Institucionais da CNTC.
É permitida a reprodução deste conteúdo, desde que citada a fonte.



Notícias