19/06/2017

Conferência Mundial do Comércio na Alemanha repudia Reformas de Temer, apoia Greve Geral e Eleições Diretas

Imprimir    A-    A    A+

Guiomar Vidor

Após denunciar o golpe institucional no Brasil, seus mandantes e seus objetivos de restrição da democracia, de retirada de direitos sociais e trabalhistas e de desmonte da organização sindical, o presidente da Fecosul e diretor de Negociação Coletiva e Relações do Trabalho da CNTC, Guiomar Vidor, juntamente com o diretor das Relações Internacional da CNTC, Luiz de Souza Arraes, apresentou uma moção de repúdio ao Governo Temer seu projeto de Reformas, na Conferência Mundial UNI Comércio, que aconteceu nos dias 13,14 e 15 de junho, em Berlim, na Alemanha.

Os mais de 108 delegados de 39 países, por unanimidade, aprovaram a moção de repúdio apresentada, além de defenderem Greve Geral e Eleições Diretas. Confira, abaixo, a nota!

MOÇÃO DE REPUDIO AO GOVERNO TEMER DO BRASIL

Os delegados e delegadas reunidos na Conferência Mundial UNI Comércio, realizada em Berlim, de 13 a 15 de junho de 2017, vem a público manifestar seu repudio e contrariedade à ofensiva conservadora desencadeada pelo governo e congresso brasileiro, que tem por objetivo enfraquecer os sindicatos e retirar direitos trabalhistas e sociais conquistados em mais de 80 anos de história e lutas, os quais são fundamentais ao equilíbrio social, à valorização e dignidade do trabalho. Nos posicionamos ainda, contra a reforma da previdência, que inviabiliza a aposentadoria à maioria do povo brasileiro, favorecendo apenas as empresas privadas de previdência. Defendemos por fim o legítimo direito democrático do povo brasileiro de convocar novas eleições para eleger o presidente do país.

Todo apoio à Greve Geral e a Luta dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil.

Eleições Diretas Já!

Berlim, 15 de junho de 2017.

Fonte: Assessoria de Comunicação/Fecosul.