Aliança global fortalece ações contra o grupo Walmart

Imprimir    A-    A    A+

15/10/2012

A presidente do Sincomerciários de São José do Rio Preto, Márcia Caldas Fernandes, participou da reunião de lançamento da Aliança Sindical Global UNI Walmart, em Los Angeles, EUA, que tem por objetivo ampliar a sindicalização dos trabalhadores desse conglomerado global, tradicionalmente avesso a negociações com os sindicatos. O grupo Walmart é o maior empregador do mundo, com 1,3 milhão de trabalhadores.

Márcia Caldas representou o Secretariado Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços (SENTRACOMSERV) da Força Sindical e a Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (Fecomerciários) no encontro, realizado de 3 a 5 de outubro. Na abertura do evento, organizado pela UNI Global Union, estavam presentes representantes do Brasil, Argentina, Chile, Nicarágua, África do Sul, Zâmbia, Estados Unidos e Reino Unido. O presidente da UNI, Ruben Cortina (Argentina), deu as boas vindas a todos e agradeceu a cada um pelo gesto de solidariedade e união entre os países.

Em seu comentário, Ruben Cortina disse que o grupo Walmart representa dentro dos Estados Unidos, e também em outros países, “uma empresa profundamente antissindical, que desrespeita seus funcionários, paga salários muito baixos e viola os direitos dos trabalhadores”. Afirmou também ser um momento histórico onde pessoas de vários países se unem na “casa” da Cia Walmart: “Temos de vencê-la, mas vencer sem armas e sim com a nossa luta”, completou.

Desrespeito

Durante todo o evento houve diversos depoimentos, tanto de trabalhadores como de representantes de países onde o Walmart tem essa postura antissindical. “Foi surpreendente para nós, brasileiros, a força dos trabalhadores do Walmart nos EUA. No segundo dia de reunião, os empregados de uma unidade paralisaram suas atividades e foram até o evento denunciar os abusos da empresa. Eles somente querem uma empresa melhor, que os respeitem e os valorizem como pessoas, com salários dignos e carga horária decente”, disse Márcia Caldas.

Dez funcionários do gigantesco Centro de Distribuição Walmart mostraram o lado escuro e tenebroso do conglomerado, onde trabalham a uma temperatura de 40º, sem água potável, e recebem por cinco dias trabalhados, quando na verdade trabalham seis dias.

Manifestação

Os participantes do evento também se uniram em manifestação de apoio aos grevistas da unidade Walmart, que retornaram ao trabalho no dia 5 de outubro. “Aquela união nos fortaleceu e entramos na loja da empresa organizadamente, entoando frases de ‘Queremos respeito’, ‘Unidos somos mais fortes’, ‘Vida digna ao trabalhador do Walmart’. Isso tudo sob os olhos dos clientes, trabalhadores e diretores”, relatou Márcia Caldas. Em seguida, os manifestantes foram até a Prefeitura da cidade, onde houve vários pronunciamentos sobre a luta dos trabalhadores.

Também ficou definido que em 15 de dezembro será o “Dia de Ação Global”, dia de solidariedade em vários países, com manifesto, distribuição de panfletos esclarecendo sobre os abusos do Walmart.

No encerramento do evento, o presidente da UFCW (United Food and Commercial Workers International Union), Joseph Hansen, reforçou: “Unidos teremos mais força para melhorar o Walmart no mundo. Vai demorar algum tempo, mas vamos conseguir”.

“Comerciário em Ação” faz sucesso

A edição nº2, bilíngue, do “Comerciários em Ação”, informativo do SENTRACOMSERV, fez sucesso entre os participantes da reunião em Los Angeles. “O informativo foi o único a circular na reunião em português e inglês. Foi um sucesso. O resultado foi excelente, pois marcou a presença da Força Sindical no evento. Além disso, o ‘Comerciários em Ação’ ganhou o mundo, já que participantes de vários países levaram a publicação para suas bases”, disse Márcia Caldas.

Fonte: Fecomerciários



Notícias