Ajustes são estratégicos e naturais, dizem empresas

Imprimir    A-    A    A+

11/07/2013

Empresas de shopping centers que adiaram projetos de abertura de empreendimentos dizem que os ajustes são estratégicos e não comprometem a expansão nos próximos anos. Informam que apesar de mudanças no cronograma, a maioria dos shoppings mantém a data inicial de abertura e que há otimismo no setor.

As empresas com adiamentos nas aberturas do ano de 2013 para 2014 são o grupo Savoy, a Jereissati Centros Comerciais (em parceria com a Calila Participações), a Urbia, Argo, Vértico, JHSF e BR Malls. A Abrasce, entidade do setor, reforça que alterações nos prazos de abertura são frequentes, já que são projetos de grande porte.

Sócia do Shopping Center Nações Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, a Vértico informa que a entrada de um novo sócio, a North Participações, levou a empresa a postergar a abertura, que passou do último trimestre de 2013 para outubro de 2014. “Sempre buscamos sócios que possam trazer melhorias ao projeto. Nosso adiamento foi estratégico”, disse Dante Cobucci, diretor da Vértico.

A JHSF confirmou a alteração da data de abertura do Catarina Fashion Outlet Shopping, do primeiro semestre de 2013 para o segundo semestre, mas reforça que seus outros projetos continuam dentro dos prazos anunciados. A BRMalls não quis comentar a mudança nas datas do Catuaí Shopping Cascavel (do fim de 2013 para o quarto trimestre de 2014) e do São Paulo Prime Outlets (do primeiro trimestre de 2013 para segundo semestre de 2013).

A Calila não se manifestou sobre a mudança da abertura do Shopping Bosque Grão-Paré, em Belém (PA), de novembro de 2013 para abril de 2014. As empresas Urbia, Argo e Savoy, também com alterações em aberturas de shoppings de 2013 para 2014, não se manifestaram até o fechamento desta edição. (A.M.)

 Fonte: Valor Econômico



Notícias