Coordenadoria da Mulher realiza reunião em Brasília

Imprimir    A-    A    A+

17/07/2013

 DSC_6982

No último dia 16 de julho a CNTC sediou a reunião da Coordenadoria da Mulher, composta por representantes e delegadas das Federações dos trabalhadores no Comércio e Serviços de todos os Estados.  A extensa pauta foi apresentada pela Delegada Efetiva do grupo, Elizabete Madrona, presidente do Sindicato dos Comerciários de Paranavaí, e apreciada pelas 38 mulheres presentes, representantes de 17 Federações Estaduais, e também pelo Presidente da CNTC, Levi Fernandes Pinto, e os diretores Lourival Figueiredo Melo, José Francisco Pantoja e Luiz Carlos Motta, convidados do evento.

Dentre as propostas apresentadas destacou-se a necessidade de criar mecanismos para deflagrar a conscientização das mulheres comerciárias, aumentando, assim, sua participação nas lutas em defesa da categoria em todas as instâncias, inclusive ampliando a representatividade da mulher nos cargos decisórios das organizações sindicais e nas instituições públicas e privadas do país.

Dentre os meios para alcançar este objetivo estão: a otimização dos canais de comunicação, principalmente os sites de toda a rede, Confederação, Federações e Sindicatos; abrindo espaço para as temáticas das mulheres trabalhadoras, e a realização de campanhas e seminários que contribuam para sua qualificação e engajamento.

DSC_7046

A proposta de criação de uma comissão, com membros de todas as federações, para organizar e alinhar as ações da Coordenadoria em nível regional, agindo diretamente na base, foi aprovada pelo grupo e agora passará à fase de planejamento e estruturação. É consenso que somente pelo trabalho junto a cada categoria, a cada sindicato local, poderá se alcançar um resultado futuro em âmbito nacional.

Os principais temas do movimento das mulheres trabalhadoras passam pela igualdade de gênero, a precarização da mulher no mercado de trabalho, a violência contra a mulher (e aqui considerando todas as formas de violência, como discriminação, maus tratos, racismo, exploração de jovens e crianças, assédio moral e sexual), dentre outros.

Embora as mulheres totalizem 44% da força de trabalho no país e possuam mais de 11 anos de estudo em média, sendo a maioria da População Economicamente Ativa do Brasil, as desigualdades ainda são marcantes, no contrassenso da história.

DSC_6804

O presidente da CNTC, Levi Fernandes Pinto, destacou que “é por meio de movimentos organizados, sérios e conscientes como este que seremos capazes de promover mudanças; promover justiça; promover desenvolvimento, reconhecendo e valorizando o papel da mulher na sociedade e no mundo do trabalho”.

Veja mais fotos do evento



Notícias